Melhores da Base

Notícias |

Golaço.com | 13/05/2018 às 10:45:00

Golaço.com - Silva do Juventus

Corinthians 1x1 Juventus


Golaço do Atacante Silva no dia das mães de 1989



     Numa tarde de domingo no dia 14 de maio de 1989, Dia das Mães e Corinthians e Juventus se enfrentavam pelo Paulistão daquele ano.
Até aí nada de anormal. Porém, aos 40 minutos do primeiro tempo um lance entrou para a história do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho.
 
Um golaço de bicicleta marcado pelo garoto Silva.
 
- Foi algo inacreditável. Jamais poderia esperar que num dia tão especial minha mãe pudesse ver de perto eu marcar um gol tão lindo com o estádio lotado, afirmou ao se lembrar da disputa que acabou empatada em 1 a 1 (Cláudio Adão fez o gol de empate do Corinthians).
 
Após um cruzamento de Claudinho, pelo lado esquerdo, o camisa onze ajeitou o corpo e acertou, de forma espetacular, o ângulo do goleiro Corintiano. Os mais de 23 mil pagantes ao Pacaembu, em sua imensa maioria de alvinegros, aplaudiram de pé o golaço de placa.
 
- Muitos fizeram gols de bicicleta, mas acredito que ninguém tenha tido a honra de ser saudado pela torcida adversária. Isso é para poucos. Agradeço todos os dias por ter acontecido comigo. Quando me lembro daquele domingo, vejo o Pacaembu inteiro me aplaudinho. Isso não tem preço, é inesquecível, relembra Silva.
 
A mãe estava no estádio e recorda com orgulho dos momentos que antecederam o grande dia. A equipe concentrava no estádio da Rua Javari e um dia antes do duelo contra o Corinthians, Silva resolveu usar o orelhão que ficava nas dependências do alojamento para dar um recado a sua mãe.
 
- Eu peguei algumas fichas, fui até o telefone público e liguei para a minha mãe. Pedi a ela que fosse até o Pacaembu no domingo me ver jogar, pois iria fazer um gol de presente de Dia das Mães, contou.
 
Dona Enedina da Silva quis conferir no estádio a promessa feita pelo filho. E se deu bem ao ver o golaço de bicicleta logo no primeiro tempo. Emocionada, a mãe de Silva quis até dar, através do alambrado, uma caneca de cerveja para o filho, que recusou o mimo, afinal ainda tinha um segundo tempo pela frente.
 
- Disse para ela antes de descer para o vestiário: 'Não, pelo amor de Deus, ainda estou jogando', conta divertido.
 


Um dos gols mais bonitos da história do futebol



« voltar




Giro da base


DESTAQUES

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS


MELHORES DA BASE © 2015 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS